GOSTAVA DE ESTAR VIVA PARA VÊ-LOS SOFRER

a partir de DE ALGUM TEMPO A ESTA PARTE de MAX AUB

TEATRO da TERRA acolhe a COMP.ª DE TEATRO DE BRAGA

26 e 27 MAI 21 | FÓRUM CULTURAL DO SEIXAL

QUA e QUI às 21h | https://ticketline.sapo.pt/evento/gostava-de-estar-viva-para-ve-los-sofrer-54754 e bilheteira do Fórum Cultural do Seixal

fotografia Eduarda Filipa

“Isto o vi eu. E continuo viva. E ainda há quem não queira inteirar-se.”

A dureza testemunhal é uma das principais qualidades deste texto seco e sórdido de Aub. Não quero que ninguém me console, diz Emma Blumennthal ao resistir à tentação melodramática e ao esquecimento. Tenta mitigar a sua própria amargura por todas as perdas, encontrando-lhes um sentido e uma missão. E a sua missão é o testemunho, a presença e a denúncia: isso eu vi. Sim! E ainda estou viva. E ainda há quem não queira inteirar-se. As suas palavras assumem uma dimensão enorme e justificam a sua presença diante de nós. Apesar do sofrimento, aquela mulher torturada pela vida e pela história decide ir em frente, viver, lutar e, acima de tudo, recordar, porque como diz: se não houver memória, para que se vive? Isto explica claramente a nossa proposta: romper as fronteiras do silêncio e do esquecimento. Por isso veio, para que nos deixe observar sua miséria e degradação, por isso vamos pôr em cena este texto; para não esquecer aqueles que viveram estas e outras guerras, recordar as vítimas dos totalitarismos aniquilantes e avisar para o perigo de uma sociedade que roça a debilidade. Para reivindicar o valor do teatro testemunho do exílio, como um instrumento vivo e eficaz para interpelar a sociedade. IGNÁCIO GARCIA

tradução IVONETE DA SILVA ISIDORO_____encenação e dramaturgia IGNÁCIO GARCIA____com ANA BUSTORFF____cenografia JOSÉ MANUEL CASTANHEIRA____desenho de luz BOGUMIL PALAWIC_____figurinos MANUELA BRONZE

assistente de encenação SOLANGE SÁ, GRASIELA MULLER____adereços GRASIELA MULLER____técnico de luz FÁBIO TIERRI____técnico de som GRASIELA MULLER____ confecção MÓNICA MELO____fotografia EDUARDA FILIPA

produção COMPANHIA DE TEATRO DE BRAGA____ 60 min.____ M/12